Edição do dia
Sex, 13/04/2018 | Atualizado em: 13/04/2018 às 05h00

Mar Grande: Polícia aponta três culpados por tragédia

A Tarde SP
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A Polícia Civil indiciou três pessoas pelo acidente na lancha Cavalo Marinho I, que vitimou 19 pessoas e deixou outras 72 feridas em 24 de agosto do ano passado. O proprietário da CL Transporte Marítimo, Lívio Garcia Galvão, o engenheiro naval Henrique José Caribe Ribeiro e o comandante da embarcação, Osvaldo Coelho Barreto, vão responder por homicídio culposo – quando não há intenção de matar – e lesão corporal culposa.

O inquérito foi concluído na última terça-feira e apresentado, ontem, pelo titular da 24ª Delegacia (Vera Cruz), delegado Ricardo Amorim, e pela diretora do Departamento de Polícia Metropolitana, Fernanda Porfírio, na sede da Polícia Civil, na Piedade.

A conclusão foi a mesma conclusão do que já havia sido divulgado no dia 23 de janeiro pela Marinha: o acidente ocorreu por várias negligências e imprudências por parte do proprietário, do engenheiro e do comandan te. "O proprietário, por ter instalado pesos de lastros de forma irregular e não ter comunicado à Marinha, o que causou aumento da instabilidade da embarcação; o engenheiro, por ter feito o cálculo de forma errônea, atestando como apta a embarcação; e o comandante, por ter saído do porto tendo ciência que a embarcação era instável e poderia causar riscos, além de utilizar uma rota insegura", explicou o delegado Ricardo Amorim. A Marinha não foi responsabilizada pela polícia.