Esporte

Sex, 06/04/2018 | Atualizado em: 06/04/2018 às 05h00


Esporte

Veteranos para segurar o piano

A+ A-

Nos jogos mais importantes se espera muito dos grandes jogadores. Principalmente dos atletas experientes, que acumulam títulos na bagagem. Mas no primeiro Ba-Vi da final do Baianão, disputado na Fonte Nova, quem brilhou foram os garotos.

No Bahia, Marco Antônio, 20 anos, não se intimidou em seu primeiro clássico como profissional e infernizou a defesa do rival. Do lado do Vitória, Luan, 19 anos, também fez bonito em seu primeiro clássico. Ele, inclusive, marcou o gol que aliviou a barra do Leão.

Se for considerar as estrelas dos times, Vinicius e Neilton não decepcionaram. O primeiro marcou um gol e deu uma assistência, e o segundo deu o passe para o gol de Luan. O detalhe é que, mesmo vistos como referências técnicas, os dois atletas são jovens.

Neilton completou 24 anos em fevereiro e Vinicius tem 26. Mas o Ba-Vi também guarda espaço para o protagonismo dos veteranos.

Das prováveis escalações para o próximo duelo, Fernando Miguel, do Vitória, com 33 anos, e o tricolor Lucas Fonseca, 32, serão os mais experientes no campo. No jogo passado, o goleiro participou de lance polêmico com Vinicius, no qual afirma que não cometeu pênalti. "Vinicius joga a perna em cima de mim. Não foi pênalti e ficou bem claro", acusou o goleiro.

Já o zagueiro tricolor fez partida regular e não teve culpa no gol tomado. Sempre polêmico, Lucas Fonseca é titular na zaga do Tricolor desde a temporada passada. Essa é a terceira passagem do defensor pelo Fazendão. A primeira foi em 2012 e a segunda entre 2013 e 2014.

Já Fernando Miguel chegou em 2013 ao Vitória. Com poucas chances, o goleiro retornou ao Juventude no início de 2014. Mas, em abril do mesmo ano, ele retornou em definitivo para o Leão. Hoje, como um dos líderes da equipe, o arqueiro briga pelo terceiro título baiano com a camisa rubro-negra.

Com o 2 a 1 no placar a favor do Bahia, o Vitória depende de um triunfo simples no Barradão para garantir o título e vai precisar da eficiência de Fernando Miguel para, se marcar gol – algo que só não aconteceu em dois jogos no ano –, faturar o Baianão.

No Bahia, se Lucas Fonseca for bem e o time não levar gol, levantará a taça na casa do rival.