Edição do dia
Sex, 06/04/2018 | Atualizado em: 06/04/2018 às 05h00

Chegou o comandante Thiago Alê assume os vocais da No Styllo

Amanda souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Que a banda No Styllo é sucesso do pagode baiano não é novidade. Que o pagodeiro Thiago Ale firmou nome no cenário da música popular baiana, todo mundo também sabe. Mas você já parou pra pensar no sucesso dos dois nomes juntos? Se não, esse é o momento. Thiago Ale é o novo vocalista da No Styllo.

O cantor de 26 anos começou a arriscar nos vocais na adolescência, aos 15 anos, cantando em bandas escolares. Em 2006, entrou pro mundo profissional assumindo os vocais da banda D'Barka. Daí em diante, passou por algumas outros grupos baianos - Koysa Boa, SwingMassa, Swing do P e Lets Go.

Depois de passar um tempo fora do estado, Thiago voltou pra Salvador e passou a integrar Os Africanos. "Passei três anos no grupo, cresci no mercado com a banda e firmei nome", conta.

Agora, Thiago admite estar muito feliz em chegar à banda. "A No Styllo já tem um nome, que se junta ao meu e que venho trabalhando há algum tempo", diz. Para ele, o encontro foi uma ação positiva para ambas as partes. "Tô feliz onde eu tô, tanto pela parte financeira quanto pela estrutura de trabalho que tenho aqui", garante.

Ele ainda contou que o convite para integrar a banda foi feito há 1 anos, com boas propostas, mas questões pessoais pesaram para que ele seguisse no projeto da banda Os Africanos.

As coisas mudaram este ano, antes do carnaval, com mais uma proposta. "Eles me chamaram pra conversar novamente quando o carnaval acabou, apresentaram a proposta e fizemos alguns ajustes antes de fechar", lembra.

Com dois fortes nomes do pagode baiano, tudo indica que a parceria será de sucesso. Para 2018, Thiago tem 'pensamentos grandes'. "Manter a banda No Styllo entre as grandes do nosso pagode", finaliza.

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver