Ter, 06/03/2018 | Atualizado em: 06/03/2018 às 05h00

#wakandaforever Galera vibra ao se ver nas telonas

AMANDA SOUZA*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Representatividade importa sim! E muito! Foi com o objetivo de mostrar isso aos jovens negros que Maoma Faria, produtor audiovisual, fez uma vaquinha e arrecadou fundos para levar uma garotada do Projeto Axé um das salas do Cine Glauber Rocha para ver "Pantera Negra", filme que está em cartaz nos cinemas.

O Pantera Negra é o mais novo lançamento da Marvel. Protagonizado por negros, a obra mostra o universo de Wakanda, país africano fictício comandado pelo rei T'challa, o personagem-herói Pantera Negra. Para Maoma, a importância de levar os meninos para assistir a um filme como esse é mostrar que eles podem ser o que quiserem ser. "É fazer com que eles enxerguem que podem muito mais do que estão acostumados a ver na TV, podem ocupar grandes cargos na nossa sociedade, não precisam ser inferiorizados", disse.

A sensação de identificação com a história foi nítida quando a garotada saiu da sessão. "Eu venho lá de Wakanda, pai!", gritou um garoto. "Foi a primeira vez que só vi negro em um filme americano", afirmou outro.

Regina Moura, gestora de comunicação do Projeto Axé, também contou como a iniciativa impactaria de forma positiva na vida dos meninos, já que "é preciso que eles reflitam sobre quem eles são, em especial na cidade e no país onde vivem".

A possibilidade de se enxergar nas telonas e de sentir-se representado não é a realidade desses jovens. Por isso, mostrar a eles um mundo onde o negro é autoridade, respeitado e tratado com igualdade é dá-los a chance de sonhar com um futuro melhor.

*Sob supervisão da editora Brenda Ramos.