Seg, 05/03/2018 | Atualizado em: 05/03/2018 às 05h00

UFC Cris Cyborg atropela russa

da redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Cris Cyborg foi a grande vencedora da luta principal do UFC 222, na categoria feminina, na madrugada de ontem, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A brasileira nocauteou, no primeiro round, a russa Yana Kunitskaya com pouco mais de três minutos.

Logo no início, Cyborg conectou dois cruzados. Em seguida, a russa chegou pelas costas dela. Porém, muito mais forte, a brasileira saiu da pressão com muita tranquilidade.

Assim que saiu do jogo de clinch, Cris partiu para encerrar a disputa. Ela combinou uma sequência de golpes que derrubou Kunitskaya. Já por cima, no chão, a campeã só precisou de mais alguns socos para chegar ao nocaute técnico em 3m25s de luta. Com isso, Cyborg chegou à 20 lutas invicta, ou seja, ela está há quase 13 anos sem perder.

Ao final da disputa, a paranaense mandou o recado para a compatriota Amanda Nunes, campeã da divisão de galos (até 61,2 kg), que havia a desafiado pelas redes sociais. "Eu quero enfrentar Amanda Nunes na minha próxima luta. É brasileira contra brasileira. É triste, mas ela pediu e estou pronta para enfrentá-la", disse Cris, ainda no octógono.

Além de Cyborg, o programa de lutas do UFC 222 trouxe mais três representantes do país em ação. No card preliminar, Pedro Munhoz foi superado por John Dodson, enquanto a brasilo-americana Mackenzie Dern derrotou Ashley Yoder na decisão. Já na porção principal, Ketlen Vieira passou por Cat Zingano e ficou próxima do cinturão da divisão.