Ter, 27/02/2018 | Atualizado em: 27/02/2018 às 05h00

Descarregaram armas e vão carregar pena!

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O ajudante de carga e descarga Leandro Santos de Araújo, o Léo Orelha, e o operador de produção Alex Gomes Reis, o Dedi, foram presos na madrugada do domingo (25), em Dias D'Ávila, na Região Metropolitana, suspeitos de matar o estudante universitário Gutemberg Borges Ferreira Filho, 27 anos, em janeiro último.

Guto, como era conhecido, foi baleado na noite do dia 13, na Praça do Bairro Concórdia, em Dias D'Ávila, a poucos metros de casa, e morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade.

Segundo o delegado Vitor Eça, titular da 25ª Delegacia (Dias D'Ávila), imagens das câmeras de segurança de um mercado próximo ao local do crime, ajudaram na identificação dos suspeitos.

"Conseguimos as imagens com o dono do mercado. Identificamos primeiro Dedi e ele indicou Léo Orelha como o autor dos tiros", contou Eça.

Após colaborar com a polícia, o proprietário do mercado foi ameaçado de morte pela dupla e foi obrigado a fechar o estabelecimento e se mudar da cidade.

O delegado revelou que Gutemberg foi executado a mando de Cid, o líder do tráfico de drogas no bairro Concórdia, após ele descobrir que o rapaz estava vendendo entorpecentes no local.

"Cid descobriu que a vítima estava traficando cacaína lá na Concórdia. Era pouca coisa, mas eles [traficantes] não gostam de concorrência", completou o titular.