Sex, 23/02/2018 | Atualizado em: 23/02/2018 às 05h00

Sem ciúme, por favor!

Davi Fonseca*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Um dos sentimentos mais comum que surgem nos relacionamentos é o ciúme. Muitas são as opiniões sobre o assunto. Para alguns, o sentimento de posse total do outro é necessário, em boa medida, e visto positivamente.

Para outros, é desnecessário, irritante e mostra falta de confiança no parceiro. Quem pensa assim costuma afirmar que "quem ama, confia".

Andreia Santos, 25 anos, e Eliel Arbués, 20, do bairro do São Gonçalo de Retiro, namoram há um ano e dez meses.

Eles buscam superar as crises de ciúmes através de diálogo e mudança de comportamento. "Por insegurança, quando coisas e pessoas do passado parecem não estar no passado", justificou Andreia, sobre como surgiu o sentimento.

"Às vezes é fofo, mas traz incerteza. Ultimamente fico 'de boa'!", disse Eliel.

Por isso, o casal tenta minimizar os momentos de ciúme para viver o relacionamento com qualidade.

* Sob a supervisão do editor-interino Tiago Lemos