Esporte

Ter, 20/02/2018 | Atualizado em: 20/02/2018 às 05h16


Esporte

Deu ruim para o Leão!

Jefferson Domingos e João Luiz Souza*
A+ A-

O Bahia foi declarado vencedor do clássico de domingo, contra o Vitória, interrompido depois da expulsão de Bruno Bispo, que deixou o Rubro-Negro com seis jogadores em campo. A confirmação do resultado foi divulgada na tarde de ontem pela Federação Bahiana de Futebol, por meio da súmula do jogo, seguindo as regras estabelecidas no artigo 56 do regulamento de competições da CBF. Com o resultado de 3 a 0 definido, o Tricolor subiu três posições na tabela e agora é vice-líder do Baianão com 11 pontos. O Vitória está uma posição abaixo, com uma partida a menos.

No documento, o árbitro Jaílson Macedo Freitas conta que foi repreendido pelos diretores dos dois times. Jaílson relata detalhadamente os motivo de cada uma das expulsões. Foram punidos por conduta violenta: Kanu, Denílson e Rhayner pelo Vitória; Edson, Rodrigo Becão e Lucas Fonseca pelo Bahia. Vinicius recebeu o vermelho por fazer gestos obscenos em frente à torcida do Vitória. Por fim, o árbitro revelou a invasão a campo de dois torcedores do Vitória, que foram "imediatamente contidos pelo policiamento".

A repercussão do clássico ficou ainda mais polêmica quando um especialista em libras decifrou, em entrevista à Rede Bahia, o recado que Vagner Mancini passou para o zagueiro Ramon depois da expulsão de Uillian Correia. Conforme Ronaldo Freitas, o treinador diz: "Pede o Bruno, pode tomar o segundo amarelo". Questionado sobre o assunto, o presidente do Vitória, Ricardo David, defendeu o treinador rubro-negro e afirmou que não leva a leitura labial em consideração pelo fato do profissional citado ser um torcedor do Bahia.

"Seguramente, nenhuma atitude será tomada internamente dentro do Vitória a partir de um especialista que é declaradamente um torcedor do Bahia", afirmou David, ao canal fechado "Esporte Interativo". Do outro lado, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, não se mostrou surpreso com o que decifrou o especialista. "Isso para a gente estava muito claro. Não só o pedido do treinador para encerrar o jogo, mas também todo o movimento extracampo".

À nossa reportagem, o presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, disse que o relatório do jogo será repassado ao Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia para apuração das eventuais infrações disciplinares. Advogado especialista em direito desportivo, o ex-procurador do STJD Milton Jordão explicou que, caso seja confirmado o ato de evasão de campo, Vagner Mancini e o zagueiro Bruno podem ser suspensos por até 90 dias. O Vitória também pode ser punido por forçar a expulsão. O clube ainda pode perder mando de campo pela invasão.