Sáb, 10/02/2018 | Atualizado em: 10/02/2018 às 05h00

Existe amor de Carnaval?

amanda souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A canção "Minha História", da Timbalada, embalou muitos romances por aí. Quem nunca viveu um desses que atire a primeira pedra! Paixão passageira ou 'felizes para sempre', todo bom folião solteiro já teve o seu 'amor de carnaval'.

Francisco Carlos e Yêda Helena que o digam. Se viram pela primeira vez na folia, lá na Avenida, na segunda-feira de carnaval de 1985. "Todos os anos fazíamos de um prédio nosso ponto de descanso, mas naquele dia foi diferente", lembra Francisco, que hoje tem dois filhos com a amada.

Mas nem sempre é assim. Já pensou encontrar o 'crush', criar expectativas e descobrir que ele vai embora na quarta de cinzas? "Quando gostamos de alguém e esse laço é rompido, o sentimento é de tristeza e desamparo", diz a psicóloga Laís Santos. "O ideal é enfrentar a situação de forma madura, sem tratar aquela como a 'última chance' de encontrar um amor de verdade", completa.

Ficar triste é normal , assim como começar tudo outra vez!

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver