Edição do dia
Sex, 02/02/2018 | Atualizado em: 02/02/2018 às 05h00

Armas e drogas na mira de operação

Francisco Artur*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Com o objetivo de impedir a entrada de drogas, armas e contrabando em Salvador durante o período do Carnaval, as polícias Federal, Civil, junto com a Receita Federal, operam, há duas semanas, no aeroporto internacional de Salvador, na Operação Voo Legal.

Integrantes da força-tarefa concederam, ontem, uma coletiva à imprensa para explicar os procedimentos da operação.

A justificativa da ação, segundo o delegado do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), da Polícia Civil, André Garcia, é o aumento na demanda na folia. "Geralmente, é comum a procura por maconha e cocaína", afirma o delegado.

O método do esquema de apreensão de entorpecentes, armas e contrabando, de acordo com os representantes das três instituições, consiste em deslocar passageiros de alguns voos domésticos ao setor de desembarque internacional.

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira