Edição do dia
Sex, 02/02/2018 | Atualizado em: 02/02/2018 às 05h00

Indireta STF manda recado ao PT

Das Agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Sem citar nomes, a presidente do Superior Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, defendeu ontem a prisão de condenados em segunda instância e exaltou a atuação da corte "quando há flagrante desrespeito à independência do Poder Judiciário".

A afirmação foi feita durante a abertura do Ano Judiciário 2018. "Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito, pode-se buscar reformar a decisão judicial pelos meios legais e nos juízos competentes. O que é inadmissível e inaceitável é desacatar a Justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual, fora do direito, não é justiça senão vingança ou ato de força pessoal", continuou ela.

Ao longo do dia, o discurso ecoou entre os petistas que defendem a pré-candidatura de do ex-presidente Lula mesmo após a decisão que o sentenciou em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Triplex do Guarujá (SP).

Valter Pomar, dirigente do PT, usou as redes para acusar a Justiça de "golpista".