Seg, 22/01/2018 | Atualizado em: 22/01/2018 às 05h00

Sonho de infância: ela é Deusa do Ébano

da redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

redacao2jornalmassa.com.br

Aos 11 anos, quando pela primeira vez foi à Noite da Beleza Negra, a estudante Jéssica Almeida Nascimento dos Santos, decretava: "Que quero ser uma deusa". No sábado, durante a 39ª edição do concurso do bloco afro Ilê Aiyê, seu desejo foi realizado e ela tornou-se a nova Deusa do Ébano. O evento aconteceu na Senzala do Barro Preto, sede do bloco afro, na noite de sábado, 20, no bairro da Curuzu.

Das 16 candidatas – incluindo a norte-americana Shereland Oneal, primeira estrangeira a participar da seleção –, Jéssica era a mais nova do grupo, com 19 anos, e conquistou a coroa por sua performance no palco, O sorriso largo e o adorno de cabeça com o punho cerrado da resistência fizeram a diferença. Essa foi a primeira participação dela no concurso.

"É uma felicidade muito grande, mas ao mesmo tempo é uma responsabilidade imensa. Agora sou um símbolo de representatividade. Vou levar o nome do Ilê Aiyê comigo, para o meu bairro, para as crianças, para todas as mulheres negras", disse determinada

Milena Sampaio Nascimento, 33 anos, e Lorena Matos dos Santos, 20 anos, ficaram em segundo e terceiro lugares e ganharam o título de princesas do bloco afro.