Ter, 16/01/2018 | Atualizado em: 16/01/2018 às 05h00

Não amarele, vacine-se!

Anderson Sotero
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O corpo do morador de São Paulo que estava internado no Hospital Couto Maia com febre amarela foi enterrado ontem em Itaberaba. O rapaz, que não teve o nome divulgado, saiu de Tabão da Serra (SP) para rever familiares no município baiano.

Segundo a diretora da unidade hospitalar, Ceuci Nunes, a vítima morreu por causa de "uma forma maligna da febre amarela". No entanto, a infectologista tranquilizou a população. "O caso em si não traz riscos adicionais. Entretanto, o aumento do número de casos no Brasil preocupa. A vacinação é a maior e melhor forma de prevenção", disse.

A secretária de Comunicação da prefeitura de Itaberaba, Ana Fabrícia de Mattos informou que agentes de endemia entraram em ação para colocar larvicida e borrifação em possíveis focos do mosquito transmissor da doença em todo o município, onde cerca de oito mil pessoas foram vacinadas. A meta é atingir 40 mil habitantes em 15 dias.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) informou que "está intensificando a vacinação" em Itaberaba, sem detalhar a ação.