Edição do dia
Sáb, 13/01/2018 | Atualizado em: 13/01/2018 às 05h01

Desespero para fugir de agressões

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Na tentativa de se desvencilhar das agressões do companheiro, o carpinteiro Gilvan Ribeiro dos Santos, 35 anos, a doméstica Laísa de Almeida dos Santos, 22, não pensou duas vezes antes de pular do primeiro andar da residência do casal, na Rua do Riacho, em Narandiba, na noite da quinta-feira (11).

Ela caiu sobre o portão da casa e sofreu várias escoriações no braço esquerdo, nas pernas e no lado esquerdo do quadril. Agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionados e a levaram ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde, até ontem à tarde, seguia internada no setor de sutura.

Segundo o amigo do casal, o pedreiro Reginaldo dos Santos, 33, ao cair em cima do portão, Laísa teve o quadril perfurado por um dos espetos e ainda aguarda por cirurgia, no HGE.

Conforme ele, o filho de Gilvan, um menino de 12 anos, contou que a briga foi motivada por ciúmes e que Laísa se jogou, quando o pai tentou agredi-la com um martelo.

Na hora da briga, além do casal e do filho do carpinteiro, o irmão da mulher, de 15 anos, que está passando férias em Salvador, também estava na casa.