Edição do dia
Sáb, 13/01/2018 | Atualizado em: 13/01/2018 às 05h01

Prisão Sequestradores ficaram só na vontade de voar

Euzeni Daltro
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Três suspeitos de envolvimento no sequestro de um fazendeiro de 59 anos, na cidade de Catu, foram presos em flagrante por policiais civis, instantes antes de embarcarem para a cidade do Rio de Janeiro com parte do dinheiro do resgate.

Eles foram capturados por policiais do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) na noite da última quarta-feira (10), no Aeroporto Internacional de Salvador.

O trio foi apresentado à imprensa ontem pela manhã, no auditório da Polícia Civil, na Pituba, mas não quis falar com os jornalistas sobre o crime. "Não tenho nada a declarar. Só meu advogado vai me defender", afirmou Marcos Paulo Santana Cardoso, 25. Ednaldo de Jesus Rosário, 29, e Gabriel do Nascimento Santana, 22, permaneceram calados.

O fazendeiro foi sequestrada no sábado (6), na fazenda de sua propriedade, na cidade de Catu, e levado para um cativeiro no bairro de Vitória, em Pojuca. Ele estava sozinho na propriedade e a família só soube do sequestro após um dos bandidos ligar para um parente dele.

"A vítima foi posta em liberdade na quarta-feira (10), após a família pagar uma quantia muito menor do que a exigida pelos bandidos. Inicialmente, eles exigiram R$ 1 milhão, mas concordaram em receber R$ 28 mil", afirmou o delegado Paulo Roberto Guimarães, do Draco.