Edição do dia
Sáb, 13/01/2018 | Atualizado em: 13/01/2018 às 05h01

Latera de bem com a vida

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A semana de João Pedro Maturano dos Santos tem sido excelente. O lateral-direito do Bahia saiu na frente na briga com Nino Paraíba e treinou como titular na maioria dos treinos para a estreia do Tricolor na Copa do Nordeste, na próxima quinta-feira, contra o Botafogo-PB, às 21h15, na Fonte Nova.

Além disso, o atleta de 21 anos foi apresentado ontem, no Fazendão, e ganhou elogios do diretor de futebol Diego Cerri. "Joga na lateral e também no meio. A gente quer atletas versáteis, que possam atuar em mais de uma posição. Acredito que ele tem o perfil que se encaixa muito bem no que a gente quer aqui, um atleta que está buscando cada vez mais se consolidar, um atleta jovem, de força, que tem boa velocidade", disse Cerri.

João Pedro, no entanto, entende que não está garantido no time titular. "Ainda não tem nada disso. Vou saber só quando for o primeiro jogo. Ele [Guto Ferreira] fez revezamento nos treinos. Para mim, não sou titular ainda. Não vou ter isso na minha cabeça", contou.

O lateral ainda revelou que preferiu o Fazendão entre o leque de propostas que encontrou enquanto estava de férias. "Tinham algumas outras propostas, mas é o conjunto do projeto, do clube, o que tinha aqui. Isso faz com que a gente pense bem. Optei pelo melhor projeto. Foi uma escolha bem minha. Meus empresários passaram algumas situações, e eu tive o pulso forte de escolher", disse João Pedro, que defendeu a Chapecoense em 2017 e pertence ao Palmeiras.

Sobre Nino Paraíba e a briga por uma vaga entre os 11 principais atletas, o lateral-direito conta: "Isso é importante. Vejo como uma disputa sadia. Não tenho nada contra ele. Foi um dos que me recebeu muito bem aqui. Converso, peço instrução. Ajudo ele, ele me ajuda. Isso tem que ter em qualquer lugar, uma disputa por posição. Trabalhar para quem estiver no melhor momento jogar".