Edição do dia
Ter, 09/01/2018 | Atualizado em: 09/01/2018 às 05h00

Balaços Medo toma conta de rua com 3 mortes

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O delegado Vitor Eça, titular da 25ª Delegacia (Dias D'Ávila), investiga se as mortes do pai de santo Edvaldo da Silva, 43 anos, o Pai Val, e do adolescente Cláudio Roberto Brandão dos Santos Júnior, 16, o Juninho, na noite do domingo (7), no bairro Concórdia, têm ligação com o assassinato de José Raimundo Novaes da Silva Júnior, 21, cerca de 10 minutos antes, na mesma rua.

Pai Val e Juninho foram executados a tiros na varanda do terreiro, na Rua das Palmeiras, por cinco homens encapuzados, por volta das 21h30. Segundo um filho de santo da casa, que estava na residência na hora do crime e sobreviveu à ação, os suspeitos bateram na porta e se identificaram como policiais.

"Eles mandaram a gente sair, deitar no chão com o rosto para baixo e colocar as mãos na cabeça, depois atiraram. Só não morri porque as duas armas que atiraram em mim falharam. Quando eles viraram, acho que para colocar mais balas, saí correndo pela rua pedindo socorro", contou o rapaz de 33 anos.

Ele foi amparado por policiais da 36ªCIPM (Dias D'Ávila), que passavam pelo local. Sem se identificar por temer represália, ele disse que só ficou sabendo da morte de José Raimundo ao chegar à delegacia. O pai do garoto assassinado não quis falar com a reportagem na delegacia.