Edição do dia
Sáb, 30/12/2017 | Atualizado em: 30/12/2017 às 05h00

Mixaria Salário mínimo sobe só 17 contos

Das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O presidente da República, Michel Temer, assinou ontem o decreto que fixa em R$ 954 o valor do salário mínimo em 2018, aumento de R$ 17 em relação ao valor em vigor, de R$ 937.

O reajuste valerá a partir de 1º de janeiro. Trata-se do menor reajuste concedido ao salário mínimo em 24 anos. A variação também é menor do que a estimativa que havia sido aprovada pelo Congresso Nacional, de R$ 965. Com um reajuste menor, o governo espera economizar R$ 3,3 bilhões no próximo ano.

Entre aposentados e pensionistas, somam-se cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil que recebem salário mínimo, com os benefícios pagos pelo governo.

De acordo com informações divulgadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o novo salário ainda está longe de ser o necessário para o brasileiro sobreviver.

Segundo o órgão, atualmente, uma família de quatro pessoas precisaria de um salário de R$ 3.731,39 para suprir com os custos mensais em alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.