Edição do dia
Sex, 29/12/2017 | Atualizado em: 29/12/2017 às 05h01

Vittar agita Festival da Virada Cantora incendiou o palco após show do Duas Medidas

Yuri Silva
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

redacao2jornalmassa.com.br

A cantora e drag queen maranhense Pabllo Vittar marcou, na noite de ontem, o primeiro dia do Festival Virada Salvador. Ao som de hits como "K.O", "Open Bar" e "Sua Cara", a artista, segunda a entrar no palco, após a banda Duas Medidas, enlouqueceu o público presente.

No momento mais inusitado do show, a drag queen soteropolitana Sebastian, subiu ao palco a pedido da cantora. Vestindo um top e um shortinho, ela foi até o chão com Vittar, para delírio dos 'vittalovers' (nome dado ao fãs da cantora). "Eu queria muito essa oportunidade, danço há muito tempo no Imbuí e nas ruas de Salvador, e vim aqui porque ela é uma referência. Espero ter uma oportunidade agora", disse Sebastian, nome artístico de Guilherme Nascimento, ao deixar os holofotes.

Entre uma música e outra, temas como representatividade do público LGBTQI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros, queer, intersexuais e assexuados) foram evocados pela cantora maranhense. "Representatividade importa sim. Entre tantos artistas reconhecidos da cena nacional, tem uma drag queen cantando hoje aqui para vocês", discursou Vittar, após ser apresentado como "diva" pelo apresentador oficial do evento.

Mais cedo, na coletiva de imprensa, Pablo anunciou que irá gravar o segundo álbum da carreira após o Carnaval de 2018. Para isso, viajará para Los Angeles. "Vai ser um ano que vou começar uma página nova na carreira, com novos projetos", disse ela, citando parcerias com Luan Santana e Lucas Lucco. "Eu nem gasto meu tempo com negatividade, só quero coisas boas e positivas", cutucou a cantora ao ser perguntada sobre as críticas que sofre em redes sociais.

Depois da apresentação da maranhense, também estavam programados para cantar na festa o tropicalista Gilberto Gil, o sertanejo Gusttavo Lima, a banda Aviões e os baianos do Harmonia do Samba.

A festa foi aberta pelo cortejo no chão do bloco afro de Itapuã Malê Debalê e pelo swing da banda Duas Medidas, que fez o público requebrar com participações dos grupos Papazzoni e La Fúria.