Edição do dia
Ter, 05/12/2017 | Atualizado em: 05/12/2017 às 05h00

Perdeu domínio da boca e a liberdade

Da Redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O assassinato de Rafael Santos Silva, 20 anos, e a tentativa de homicídio contra Alan dos Santos Santana, 32, ocorreram durante a investida de Artur Arlindo Barbosa Pacheco, 25, o Arturzinho, para retomar o controle do tráfico de drogas no Alto de Ondina. Os crimes foram cometidos na noite de 1º de outubro.

É o que revelam as investigações da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/ Atlântico). Artur, que afirmou fazer parte da Comissão da Paz (CP), é o Oito de Espadas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública.

Ele perdeu o controle do tráfico na região ao ser preso por tráfico de drogas juntamente com Mateus da Silva Oliveira, 23, o Pirrita, e Ycaro Caldas Fonseca, o Fantasmão, que também participaram da invasão.

"Eles foram presos juntos e saíram da prisão juntos, há dois meses. Mas não puderam voltar ao Alto de Ondina porque a área tinha sido tomada pela facção rival [BDM]. Artur então foi para o Nordeste de Amaralina e se organizou para retomar o território e se vingar dos antigos parceiros, que passaram para a facção rival", disse a delegada Simone Moutinho, da 1ª DH.