Edição do dia
Ter, 05/12/2017 | Atualizado em: 05/12/2017 às 05h00

FESTA COM MODERAÇÃO

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Todos o ano é a mesma história: a empresa realiza uma festa de confraternização e a galera, por vezes, perde o prumo. Para não passar vergonha, é bom prestar atenção!

Segundo a diretora de Núcleos Regionais da Associação Brasileira de Recursos Humanos na Bahia (ABRH-BA), Tatiana Ferraz, antes de mais nada é preciso entender que mesmo sendo uma festa, ainda é um espaço da empresa. "É uma festa da organização, um momento de confraternização e todos devem se comportar para evitar passar por vexame ou cometer gafes", orienta.

Por ser, também, ambiente de trabalho, vale até aproveitar o momento para ampliar a lista de contatos e estreitar laços com colegas. "O networking é possível, mas é preciso reconhecer o momento certo, saber como chegar nessas pessoas e avaliar bem o que pode ou não ser dito. O ideal é não falar apenas de trabalho, outros assuntos, de interesse comum, são bem-vindos", indica.

Há quem queira aproveitar a descontração para investir na colega ou tentar se aproximar do chefe. Nesses casos, todo cuidado é pouco. "Se a empresa não se opõe a relacionamentos entre funcionários não há problema, desde que não importune demais a pessoa e perceba quando passa a incomodar. Isso pode ser visto como um comportamento inadequado, negativo", alerta a especialista.

a aproximação do chefe é um capítulo à parte. ele pode não estar na função naquele momento, mas ainda é seu chefe. "O ideal é evitar ser chato ou forçar uma intimidade que, de fato, não existe", finaliza Tatiana Ferraz.

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver