Edição do dia
Seg, 04/12/2017 | Atualizado em: 04/12/2017 às 05h00

Mudança! Candidato quer torcedor no comando

Lucas Cunha
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O jornal MASSA! inicia hoje uma série de entrevistas com os cinco candidatos à presidência do Bahia, que concorrerão no pleito que acontece no próximo sábado, na Fonte Nova. Por ordem alfabética, encabeça a fila o advogado Abílio Freire, 46 anos, postulante ao cargo pela chapa 'Mais um, Baêa'.

Abílio afirma ter como base de seu projeto as demandas da torcida. Foi junto com uma turma de torcedores que ele lançou em 2015 o 'Mais um, Baêa' (MUB). Inicialmente, o MUB era apenas uma reunião de tricolores que comentavam em grupos de WhatsApp sobre o Bahia. Hoje, o MUB possui quase 9 mil usuários nesses grupos.

"Neles, praticamos a verdadeira democracia. O MUB não foi criado com finalidade política. Temos sócios, não sócios, apoiadores de nossa candidatura e de outras chapas".

Foi com o crescimento do grupo e dessas conversas que Abílio percebeu que o MUB poderia ajudar o clube de alguma forma, principalmente por entender as demandas dos torcedores.

"Como representantes das arquibancadas, nosso objetivo prioritário é gerir pensando no torcedor. Criamos uma estimativa e estatísticas das necessidades da torcida. Ela se sente muito maltratada na relação com a Arena e tem uma expectativa frustrada de ver um time que represente de fato a tradicional garra tricolor".

Abílio afirma que vem se preparando muito para assumir o cargo de presidente do Bahia. "Desde que o meu grupo decidiu que teríamos uma candidatura, resolvi ter esse conhecimento mais específico sobre gestão de futebol. Fiz cursos dentro e fora do país sobre gestão, marketing esportivo e até um de técnicas e táticas para treinador de futebol. Caso seja eleito, que eu possa fazer as melhores escolhas".

Sobre o fato de nunca ter trabalhado no futebol, Abílio diz que, por isso, buscou se cercar de nomes com experiência na área, e que, preferencialmente, "fossem baianos e torcedores do Bahia". Conseguiu angariar para vice de sua chapa Virgílio Elísio, ex-diretor de competições da CBF e ex-presidente da FBF, além de nomes conhecidos como o treinador Aldo França, o ídolo tricolor Marcelo Ramos, além de Éder Aleixo, jogador da Seleção Brasileira em 1982.