Edição do dia
Qua, 29/11/2017 | Atualizado em: 29/11/2017 às 05h01

Alerta Bahia lidera em casos do vírus HPV em todo país

Gabriela Albach
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A TARDE SP

Uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostrou que 54,6% dos jovens brasileiros entre 16 e 25 anos têm HPV (papilomavírus humano). Em 38,4%, o vírus oferece alto risco de desenvolvimento de câncer. A capital com a maior taxa de prevalência é Salvador, com 71,9% da população infectada.

O HPV está associado a câncer de colo de útero, pênis, de vulva, de canal anal e orofaringe. O vírus causa verrugas na área genital, mas também em pernas e braços. Um grande perigo são as feridas que podem aparecer internamente, perto do útero.

Na maioria esmagadora dos casos, o sistema imunológico do infectado consegue, sozinho, acabar com o vírus em dois anos. O que preocupa os especialistas é que, mesmo sem sintomas, a pessoa pode transmitir a doença aos parceiros.

De acordo com a pesquisa, 51% dos entrevistados não usam camisinha. Apenas 41,1% usou na última vez que fez sexo. O comportamento sexual de risco foi observado em 83,4% dos entrevistados. A principal forma de contágio da doença é por meio de relações sexuais desprotegidas, mas o vírus também pode ser transmitido por objetos contaminados, beijos e até durante o parto.

Os pesquisadores coletaram amostras genitais e orais para determinar a prevalência do HPV, sendo cerca de 6 mil mulheres e 1,7 mil homens. Foram analisados, ainda, fatores sociais e demográficos, saúde reprodutiva, consumo de drogas, e DSTs. Descobriu-se que 16,1% da população avaliada já tinha alguma DST prévia ou apresentou resultado positivo para HIV e sífilis.