Edição do dia
Ter, 14/11/2017 | Atualizado em: 14/11/2017 às 05h00

Ainda com fome de gols

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Principal destaque do Bahia no Brasileirão 2017, Edigar Junio caminha para fazer história com a camisa tricolor. Os nove gols marcados nos últimos oito jogos pelo time azul, vermelho e branco – dois no empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, no domingo – colocam o brasiliense de 26 anos no mesmo patamar de atletas que marcaram época pelo Bahia.

Com 11 gols nesta Série A, Edigar, por exemplo, já igualou as marcas de Nonato, na edição 2003, e de Souza, em 2011.

"Com certeza é o melhor momento da minha carreira. Deus tem me honrado, feito o melhor pra minha vida", contou o atacante, antes de afirmar que Nonato é uma de suas inspirações: "Atacante espetacular. Assisti vídeos dele. E que eu consiga fazer mais gols nesta reta final".

Agora, outra meta a ser batida: pelo menos igualar Fernandão. Em 2013, o centroavante marcou 15 gols e salvou o Bahia do rebaixamento à Série B.

"Quero mandar um abraço para o Fernandão. A gente conversa. Ele sempre manda mensagem, diz que está torcendo por mim. Eu estou aí para isso, buscando. A cada jogo querendo ajudar o Bahia com gol, passe. Se tiver que acontecer, vou buscar, vou querer. Ontem [domingo] teve um pênalti, eu já chamei a responsabilidade para poder fazer o gol. Então, se tiver que acontecer, vai acontecer. Vamos continuar com humildade", contou Edigar Junio.

Ainda restam quatro jogos para bater a marca de Fernandão. Se Edigar marcar um tento a cada duelo, vai chegar lá. A média já é melhor: 11 tentos em 22 jogos (0,5 gol por jogo); contra 15 tentos em 34 duelos de Fernandão (média de 0,44).