Edição do dia
Seg, 13/11/2017 | Atualizado em: 13/11/2017 às 05h00

Segunda fase do Enem espanta pela dificuldade

Franco Adailton, Felipe Santana*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Milhares de candidatos da Bahia encerraram ontem a participação na edição 2017 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O segundo dia do certame testou os conhecimentos dos estudantes com 90 questões de múltipla escolha nas áreas de ciências da natureza e matemática.

Na Bahia, que está fora do horário de verão, as provas tiveram início às 12h30 para mais de 490 mil inscritos no estado. Apesar da duração de 4h30, houve candidatos que deixaram as salas duas horas após o início da prova, tempo mínimo determinado pelo edital.

O segundo dia do Enem teve questões inspiradas em situações do cotidiano e problemas atuais da sociedade nas provas de Matemática e Ciências da Natureza. Entre os temas que apareceram estavam o uso do celular no volante, o jogo "Campo Minado", técnicas de depilação a laser e Segunda Guerra Mundial.

De acordo com o professor do COC Felipe Ribeiro, a prova de ciências da natureza foi equilibrada. "Algumas questões exigiram mais cálculos, outras só raciocínio", diz. Entre os temas abordados estavam biologia celular e molecular, ecologia, impacto humano no meio ambiente, piracema e depilação a laser. Na prova de física prevaleceram temas como radiação, eletroquímica, termoquímica e reação orgânica

* sob orientação da jornalista Hilcélia Falcão