Edição do dia
Qua, 08/11/2017 | Atualizado em: 08/11/2017 às 05h01

Fraude Prefeitos davam 'ninja' graúdo

Alexandre Santos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de ontem, a Operação Fraternos, cujo objetivo é desarticular um esquema de fraudes em licitações nas prefeituras de Eunápolis, Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, no extremo sul baiano.

Investigadores estimam um prejuízo de R$ 200 milhões nos cofres municipais. O alvo da investigação são os prefeitos Cláudia Oliveira (Porto Seguro), José Robério Batista de Oliveira (Eunápolis) e Agnelo Santos (Santa Cruz Cabrália), que atuariam  na organização criminosa  há quase uma década   desviando verbas. Segundo a PF, todos os gestores têm grau de parentesco. Foram expedidos três mandados de condução coercitiva, mas apenas Agnelo Santos se apresentou à PF, em Porto Seguro. Cláudia e José Ribeiro têm até hoje para comparecerem à unidade. "Se nas próximas horas não localizarmos, ou eles não se apresentarem, avaliamos pedir a prisão preventiva", afirmou o superintendente da PF na Bahia, delegado Daniel Madruga.