Edição do dia
Ter, 07/11/2017 | Atualizado em: 07/11/2017 às 05h02

No pânico Motorista do Uber estupra garota

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Um motorista do aplicativo Uber, identificado como Agnaldo Alves, que é policial militar, é procurado pela Polícia Civil, suspeito de ter estuprado e agredido fisicamente uma adolescente de 17 anos, no dia 25 de outubro, em Sussuarana, durante uma corrida.

O crime foi cometido por volta de 18h, em uma rua deserta do bairro, minutos depois da garota entrar no carro do suspeito. Ela estava na residência do namorado, em Sussuarana, e solicitou o serviço para retornar para casa, em Plataforma, no subúrbio.

Segundo a delegada Janice Dórea Mutti, da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca), a vítima contou, em depoimento, que, ao entrar no veículo, Agnaldo mudou a rota estabelecida, foi em direção à Paralela e entrou em uma rua pouco movimentada, onde a estuprou.

"Antes de estuprá-la, ele tentou tomar o celular dela para apagar o registro e, como ela relutou, ele cortou os braços dela com um estilete. Depois do crime, ele a abandonou na rua [em Sussuarana] e ainda perguntou se ela tinha gostado", relatou a delegada.

Após ser deixada na rua, a adolescente desmaiou e foi amparada por populares. Ela foi atendida por agentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e levada ao Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba), em Brotas, e já teve alta.