Edição do dia
Sex, 03/11/2017 | Atualizado em: 03/11/2017 às 05h00

Estafa na hora do Enem, nem pensar!

Alexandre Santos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A dois dias da primeira parte do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontecerá neste domingo (5), a partir das 11h (horário da Bahia), muitos dos 490.233 candidatos de 160 municípios baianos certamente já estão roendo as unhas.

A expectativa em torno da prova pode provocar sensações que vão de autoconfiança à ansiedade, fobias, gastrite e até mesmo depressão. Essa mistura de sentimentos pode ter um nome: estafa. "A estafa, popularmente conhecida como cansaço físico ou mental decorrente das atividades diárias, começa a surgir quando o indivíduo expõe seu corpo ou sua mente de forma exaustiva às situações de pressão ou inadequadas, em um período excessivo", explica a psicóloga Sarah Lopes, do Hapvida,

Segundo ela, acontecimentos do dia a dia, como conflitos familiares, problemas profissionais e até mesmo a pressão que os estudantes sofrem para serem bem classificados nos vestibulares, podem levá-los ao quadro de esgotamento físico e emocional, o que compromete o desempenho em diversas atividades.

"Isto é decorrente de noites de sono perdidas, sem o descanso adequado, para focar nos estudos. Entre os mais afetados com essa doença estão os estudantes que, durante todo o ano, se preparam tanto para o Enem quanto para os vestibulares das universidades e faculdades particulares", ressalta Sarah.

De acordo com a especialista, o principal sintoma da estafa mental é quando a pessoa não consegue alinhar seus pensamentos de forma clara ou tem dificuldades de raciocinar como fazia antes. "Isto acontece porque ele se sente pressionado a resolver determinada tarefa, podendo desencadear quadros de apatia, ansiedade, irritabilidade, insônia, déficit de atenção e memória", frisa. Sarah ressalta que, quando a disfunção está em grau avançado e não há tratamento adequado, é possível surgir outras complicações ainda mais sérias.

Conforme a psicóloga, a estafa mental está ligada à física e uma pode desencadear a outra. A orientação, de acordo com ela, é respeitar o corpo e a mente. Para os candidatos ao Enem, o segredo é procurar equilibrar as atividades entre os estudos e o lazer", orienta a especialista.