Edição do dia
Seg, 23/10/2017 | Atualizado em: 23/10/2017 às 05h00

Batalha de MCs faz o Pelô ferver

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Com muita rima e rap, Salvador assistiu ontem ao 3° Round - Circuito de Rima Improvisada, realizado no Teatro Gregório de Matos, no Pelourinho. E não foi qualquer round. A edição foi especial, pois o vencedor da disputa, o MC Bert, 18, representará o estado da Bahia no Duelo de MCs Nacional 2017, que acontecerá em Belo Horizonte.

Segundo a produtora Trenidad Opelt, o evento não é algo aleatório, já que as batalhas também são uma forma de incentivar os jovens a estudar e a se respeitarem mutuamente. "Todas as batalhas têm regras. Não é permitido qualquer tipo de rima que ofenda o outro, como homofobia ou machismo", explica a produtora.

O circuito contou com a animação dos DJs Jarron e Akani e teve a presença de Janaina Noblah, a campeã brasileira da Liga Feminina de MCs 2016. Para Janaína, poder representar a mulher num espaço majoritariamente masculino mostra que ela tem que estar em qualquer lugar, além de exaltar o rap como elemento de ritmo e poesia. "Independente de padrões, a mulher tem a liberdade de expressão, de falar o que pensa. E aqui isso é permitido ", diz a campeã.

* Sob a supervisão do editor interino Alexandre Santos.