Edição do dia
Seg, 23/10/2017 | Atualizado em: 23/10/2017 às 05h00

Sorriso completo!

camila de jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Ter um sorriso incompleto é um incômodo, não apenas pela questão estética, mas também porque a falta de um ou mais dentes pode causar problemas na mastigação, por exemplo. Em situações como essa a prótese dentária entra como solução.

Segundo o dentista Eduardo Oliva, da Clínica Cenior Spa Odontológico, a perda dentária é a principal causa da busca por próteses. "Os motivos da perda dentária variam muito. Podem ser desde cáries até acidentes e quedas", relata.

O especialista explica que não existem apenas próteses parciais e totais, o tipo depende da avaliação do caso por um profissional. "A parcial é indicada para pacientes que possuem um número considerável de dentes remanescentes, não havendo necessidade de extrair ou desgastar os que ainda estão 'vivos'. Já a total, é recomendada para pacientes que perderam todos os dentes".

O especialista menciona que a adaptação à prótese pode levar algumas semanas e é normal que o paciente estranhe nos primeiros dias, principalmente para se alimentar. "Às vezes, a prótese pode causar dor, o que requer uma atenção maior por parte do dentista que vai realizar desgastes e ajustes da mordida", alerta.

Eduardo esclarece que a durabilidade da prótese depende de fatores que vão desde o material utilizado na confecção dela até os cuidados do paciente com relação à manutenção e higienização do acessório .

* Sob a supervisão da editora Ellen Alaver.