Edição do dia
Sex, 20/10/2017 | Atualizado em: 20/10/2017 às 05h00

Quadrilha Sujeira no ramo da construção

Henrique Almeida*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Quatro pessoas foram presas, na manhã de ontem, durante a Operação Beton, que investiga 15 empresas do ramo de argamassa e material de construção envolvidas em crimes de sonegação fiscal, concorrência desleal e acumulação de patrimônio irregular.

Os empresários Otoniel Leal Andrade, José Alberto Cardoso, o filho dele, Raul Gois Cardoso, e o contador José Humberto Lira foram detidos. Os envolvidos no esquema vão ficar presos temporariamente por cinco dias, que podem ser prorrogados por mais cinco.

Pelo menos 20 pessoas também estão envolvidas na associação criminosa. A conduta ilegal praticada pelos envolvidos gerou aos cofres públicos do Estado um débito de cerca de R$ 73 milhões.

Dentre as empresas envolvidas estão a Concremassa, Bezerra Cerqueira Indústria e Comércio, Texturar Comércio e Serviços e a Base Nordeste.

A operação é uma das ações da força-tarefa de combate à sonegação fiscal, que reúne órgãos como o Ministério Público do Estado da Bahia, a Polícia Civil e a Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz).

A ação cumpriu 11 mandados de busca e apreensão em Salvador, Simões Filho e Lauro de Freitas, expedidos pela 1ª Vara Criminal da capital baiana.

As investigações começaram há dois anos, a partir da constatação de omissão reiterada de recolhimentos do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

* Sob a supervisão da editora Meire Oliveira.