Edição do dia
Qua, 18/10/2017 | Atualizado em: 18/10/2017 às 05h00

Atenção às dores no estômago

Camila de Jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Pais e mães já se depararam com o momento no qual seu filho tem uma dor na barriga e não há a certeza se aquilo é algo no estômago ou se é prisão de ventre infantil.

Segundo a pediatra do Hospital Santa Izabel, Camila Mariana, normalmente o intestino preso pode causar dor abdominal, mas é uma dor como cólica e não existem outros sinais associados como perda de peso, vômito ou recusa alimentar.

"Quando bebê, a dor no estômago pode vir associado a outros sintomas, como regurgitação, recusa alimentar e perda de peso", explica.

Segundo a especialista, a maioria mães acha que as fezes da criança são normais, no entanto, durante a avaliação médica, através de exames, é verificado o contrário.

"Fezes grossas e ressecadas e sintomas como dor abdominal e abdômen distendido se trata de uma constipação funcional ou simples, sem doença".

A profissional orienta que na ida ao pediatra, a mãe deve sempre questionar o hábito intestinal da criança. "Caso haja alguma alteração, será feita mudanças de hábitos e, se for preciso, será encaminhado para o especialista", frisa.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.