Edição do dia
Qua, 11/10/2017 | Atualizado em: 11/10/2017 às 05h00

Passeio de despedida

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A Seleção Brasileira se despediu das Eliminatórias em grande estilo. Na noite de ontem, na Arena Palmeiras, o time comandado por Tite derrotou o Chile por 3 a 0 e atrapalhou a vida da equipe adversária na luta por uma vaga para disputar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Depois de um primeiro tempo cheio de lances duros, com várias faltas, o Brasil contou com gol de bola parada e outros dois em contra-ataques, no segundo tempo, para garantir o resultado.

Com isso, os chilenos estão fora do Mundial depois de terem disputado duas edições consecutivas do torneio.

A primeira comemoração brasileira aconteceu aos nove minutos da etapa final, quando Daniel Alves cobrou falta venenosa, Bravo deu rebote e Paulinho pegou de primeira para abrir o placar.

Logo depois, aos 11, Philippe Coutinho lançou na medida para Neymar, que tocou de lado para Gabriel Jesus ampliar a vantagem.

No desespero, a seleção chilena partiu ao ataque em busca de um gol que poderia ser salvador, mas cedeu espaços lá atrás e pagou caro.

No final, Jesus marcou mais um e terminou como artilheiro da Seleção nas Eliminatórias, com sete gols marcados.

Neymar passou em branco no Allianz Parque e dividiu com Paulinho a vice-artilharia do Brasil no torneio: seis gols.

O artilheiro da competição foi Cavani, com dez gols marcados – um na goleada sobre a Bolívia, ontem, por 4 a 2. Se o Brasil ficou na liderança, com 41 pontos, os uruguaios se garantiram na Copa com a segunda posição: 31 pontos ganhos.

A 3ª colocada foi a Argentina (28 pontos), após triunfo de virada sobre o Equador por 3 a 1. A Colômbia segurou o 1 a 1 com o Peru, fora de casa, e conquistou a última vaga direta da América do Sul ao Mundial da Rússia (4ª com 27 pontos). Já o Peru (5º com 26) vai disputar a repescagem com a Nova Zelândia.