Edição do dia
Seg, 09/10/2017 | Atualizado em: 09/10/2017 às 05h00

Luta LGBT: não aceita? Respeite!

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

cleane.lima@jornalmassa.com.bt

Com o tema "Deixe seu preconceito de lado e respeite as diferenças", a 8ª edição da Parada Gay da Liberdade, promovido pelo Grupo Gay da Liberdade, foi realizada ontem, levando alegria, diversão e informação para os participantes.

Para o presidente do Grupo Gay da Liberdade (GGL), Giliarde Silva Santos, as pessoas precisam conhecer o universo LGBT e saber que que envolve seres humanos. ""Há oito anos que trazemos a parada para a favela. O nosso objetivo é trazer o ensinamento do que é ser LGBT", explica.

Articulador e membro da União da Parada LGBT de Salvador, Yorrann explica que eventos como esse são uma forma de protestar contra os diversos preconceitos que sofrem e mostrar à favela como eles são. "Nosso coletivo promove ações afirmativas como essa para protestar a favor das igualdades e para que as pessoas entendam e reconheçam que merecemos respeito", afirma.

Para participantes, a parada trouxe visibilidade à causa e conhecimento ao gueto, além de mostrar que todos merecem respeito.