Edição do dia
Sex, 06/10/2017 | Atualizado em: 06/10/2017 às 05h00

Projeto faz a alegria da gurizada em Pirajá

Roseli Servilha*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O Campo do Irecê, localizado no bairro de Pirajá, foi ocupado por três mil crianças, que participaram, ontem, do encerramento da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes, que duraram três dias.

O pequeno Railson Santos Alves, de 13 anos, não disfarçava a felicidade. "Gostei bastante do espaço de cinema, de jogar basquete e futebol. Foi um dia bastante animado".

A ação também contou com cursos de formação de professores, monitores e gestores com as metodologias "Esporte Educacional" e "Viva com Arte" na Escola General Labatut.

A jornalista Adriana Saldanha, diretora-geral do projeto, destacou a importância da formação dos professores. "Eles acabam se transformando em multiplicadores, garantindo que esse processo continue dentro das escolas", diz.

A Bahia é o estado mais contemplado com o projeto. Em 12 anos, mais de 30 municípios foram visitados. "Pirajá é um local que tem a comunidade bastante participativa", analisou.

Na terceira edição em Salvador, as caravanas deixaram frutos, conforme o coordenador pedagógico Alexandre Arena. "Em uma pesquisa feita pelo Unicef, mais de 85% dos professores relatam que mudaram a tática de ensino em suas escolas, e mais de 50% disseram que ainda conseguiram fazer ações como festivais, campeonatos".

A professora de educação física Sílvia Smith, 47 anos, participou da formação. "Nos motiva a trazer novidades para os alunos, estimula a trabalhar".

*Sob a supervisãoda editora Meire Oliveira