Edição do dia
Qui, 05/10/2017 | Atualizado em: 05/10/2017 às 13h39

Metrô Integração do transporte ainda gera dor de cabeça

Alexandre Santos e Francisco Artur*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Passado um mês do início da integração ônibus-metrô, muita gente ainda têm dúvidas. O sistema permite que a população utilize os dois tipos de transporte num intervalo de até 2h pagando uma passagem.

Segundo o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, quem sai de Salvador para estudar na RMS não foi contemplado "A integração de meia passagem também tem de acontecer entre os ônibus urbanos com os metropolitanos, pois há uma boa quantidade de estudantes que fazem faculdade em Lauro de Freitas, por exemplo".

Por isso, caso tenham que usar os três sistemas de transporte, esses usuários precisam pagar duas vezes, sendo uma tarifa meia e o valor inteiro.

Para solucionar o impasse da integração de meia passagem entre ônibus metropolitanos e os de Salvador, representantes da prefeitura e do governo vão se reunir amanhã.

Moradora de Lauro, a estudante da 8ª série Alice Mota afirmou ter prejuízos ao se deslocar de casa para a escola, na Paralela. "Meu colégio é longe da estação de metrô, por isso sou obrigada a pegar mais um ônibus. Além de distante, o caminho até a escola é perigoso". Ela ainda se queixa da lotação das estações de metrô em horários de pico. "Perco muito tempo pra atravessar a passarela de Mussurunga".

* Sob a supervisão do jornalista Luiz Lasserre