Edição do dia
Qua, 04/10/2017 | Atualizado em: 04/10/2017 às 05h00

Preto não está mais no comando

Daniel Dórea
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O relógio apontava 22h de ontem quando o Bahia anunciou a demissão do técnico Preto Casagrande. A decisão foi tomada três dias depois do empate de sábado, por 1 a 1, em casa, com o Coritiba. O ex-volante tricolor entrou no clube há pouco mais de um ano e meio, bancado pelo presidente Marcelo Sant'Ana, para exercer o papel de auxiliar.

Foi o mesmo Sant'Ana que, após a demissão de Jorginho, no fim de junho, e cinco partidas com Preto como treinador interino, resolveu apostar em sua efetivação, mesmo com o desempenho questionável do time nesses jogos – logo antes de o Bahia decretar sua permanência 'definitiva', a equipe havia levado 2 a 1 do Botafogo na Arena Fonte Nova.

Com Preto no comando, contando o período de interino e efetivado, o Esquadrão realizou nove partidas, com três triunfos, três empates e três derrotas. O aproveitamento de 44% é, curiosamente, superior ao dos outros dois técnicos que estiveram à frente do Tricolor neste Brasileiro. Guto Ferreira, que optou por trocar o clube pelo Internacional, cravou 33% em apenas três embates. Na sequência, Jorginho teve 38% em 14 jogos.

Contactado pela reportagem por telefone, Preto Casagrande preferiu não comentar o assunto. Prometeu convocar uma entrevista coletiva para isso. O clube não informou se ele será desligado ou se volta à função de auxiliar.

Em nota oficial, resumiu-se a pontuar: "A diretoria tricolor agradece pelos serviços prestados durante o período em que o profissional esteve no comando da equipe". E informou que "em breve" um novo treinador será anunciado.