Edição do dia
Qua, 04/10/2017 | Atualizado em: 04/10/2017 às 05h00

Conflito Polícia chega para espantar invasores rurais

Miriam Hermes
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Uma força-tarefa montada com prepostos das polícias Civil e Militar de Itapetinga (a 574 km de Salvador) desocupou, entre segunda-feira e a madrugada de ontem, dez das 12 fazendas invadidas entre setembro e o início de outubro na zona rural do município e de cidades vizinhas.

De acordo com o titular da 21ª Coordenadoria de Polícia do Interior, delegado Roberto Júnior, as pessoas que efetivaram as invasões durante o último final de semana, fugiram com a chegada dos policiais e ninguém foi preso.

A informação repassada pelos proprietários e funcionários das fazendas para os policiais é que as ocupações ocorreram por grupos que intimidaram a todos com a utilização de armas, saqueando as propriedades e interditando as estradas vicinais.

Ontem, chegaram mais reforços para o município, onde as rondas rurais por parte da Polícia Militar estão intensificadas para garantir a ordem.

As duas fazendas que permanecem ocupadas (Tabajara e Esmeralda) são propriedades da família do ex-ministro Geddel Vieira Lima e foram as primeiras a serem invadidas ainda no mês de setembro. Na fazenda Tabajara os policiais encontraram dez homens que disseram estar ligados ao Movimento Livre da Terra (MLT).