Edição do dia
Sex, 29/09/2017 | Atualizado em: 29/09/2017 às 05h00

Responsa Major é finalista do Prêmio Claudia Em prol das mulheres

Roseli Servilha*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A vontade de apoiar e proteger mulheres vítimas de violência doméstica impulsionou a major da Polícia Militar da Bahia, Denice Santiago, a explorar outros caminhos, além da rotina militar. Há dois anos, ela idealizou a ronda Maria da Penha, batalhão especial que visita vítimas de violência doméstica encaminhadas pelo Tribunal de Justiça.

O projeto serviu como ponte para que hoje ela pudesse concorrer na 22ª edição do prêmio Claudia, que sustenta o título de maior premiação feminina da América Latina.

Após fazer parte da primeira turma feminina da Polícia Militar da Bahia, ela participou de várias iniciativas em prol das mulheres. Na polícia, esteve presente na criação do Centro de Referência Maria Felipa, núcleo que busca valorizar e melhorar as condições de trabalho da mulher no batalhão.

As homenagens têm como objetivo reconhecer e valorizar projetos de mulheres inspiradoras, que trabalham em prol da sociedade e do meio ambiente. O prêmio reconhece projetos em oito categorias: ciências, cultura, trabalho social, políticas públicas, negócios, revelação, consultora natura e uma categoria masculina, eles por elas.

A major concorre na categoria políticas públicas. A votação popular, que define a vencedora foi encerrada na quarta-feira. A entrega do prêmio vai acontecer em São Paulo, na próxima segunda.

"Me impressionei de cara com a história dela e quando a vi, tive certeza que seria finalista", contou a jornalista Giuliana Bergamo, coordenadora de conteúdo do Prêmio Claudia.

*Sob supervisão dajornalista Hilcélia Falcão