Edição do dia
Sex, 29/09/2017 | Atualizado em: 29/09/2017 às 05h00

Mantenha o ritmo acelerado

camila jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

No Dia Mundial do Coração, comemorado hoje, no Brasil não há muito o que se comemorar. Isso porque no país, as doenças cardiovasculares são a maior causa de mortalidade, especialmente entre os jovens.

De acordo com o cardiologista da Diagnoson a+, Mozart Cardoso Filho, os jovens estão entre os mais atingidos, principalmente pela mudança no estilo de vida. "O estresse nas grandes cidades, a obesidade, o tabaco e o fumo, e o uso de drogas ilícitas são fatores que aumentam a presença desses indivíduos no grupo", explica.

Segundo o especialista, é preciso adaptar o estilo de vida para evitar problemas futuros, mas além disso é necessário a conscientização sobre o assunto, e esse papel é da sociedade como um todo.

"Além da família, escolas e faculdades como orientadores sobre a importância de se manter hábitos saudáveis. As empresas fabricantes de alimentos industrializados devem estar atentas na quantidade de elementos, como o sódio e açúcar, que contribuem para o surgimento de problemas cardíacos, como a hipertensão e também participarem do processo de conscientização", recomenda.

Mozart explica que não há recomendação de exames específicos para os jovens. "A partir dos 15 anos, a ida ao clínico é indicada. Caso o paciente apresente qualquer problema, o médico passará exames e, posteriormente, indicará buscar o cardiologista. O que não pode ocorrer é realizar o procedimento de exame antes de consultar o médico", orienta.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.