Edição do dia
Qui, 28/09/2017 | Atualizado em: 28/09/2017 às 05h00

Coma bem e emagreça!

Camila de jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

camila.jesus@gmail.com

Dieta da sopa, do limão, de Ravenna, da 'low-carb', do mediterrâneo - são vários os tipos e formatos, mas você já ouviu falar na dieta cetogênica? Ela recebe esse nome, pois quando ocorre a 'cetose', o organismo utiliza os estoques de gordura para produção de energia devido ao baixo nível de glicogênio.

Ela é a nova queridinha entre famosas, como a socialite norte-americana, Kim Kardashian e a atriz brasileira Suzy Rego.

De acordo com a nutricionista Ludmila Tripodi, a principal básica dessa dieta é a quantidade de gordura que pode chegar até 70% da ingestão calórica, os carboidratos chegam ao máximo 5% e os outros 25% se distribuem nas proteínas.

"O cardápio é composto especialmente por alimentos protéicos como os ovos, bacon, azeite de oliva, óleo de coco, carnes", diz.

Segundo a especialista, "devido a baixa ingestão de carboidratos no processo, esse tipo de dieta auxilia principalmente as pessoas que possuem metabolismo lento, auxiliando na lipólise, ou seja a 'quebra' de gordura em ácidos, queima de gordura e aceleramento do metabolismo", explica.

A nutricionista conta que nos primeiros dias é normal sentir efeitos colaterais como dor de cabeça, mau hálito, fraqueza, sonolência e indisposição, porém não são fixos. "Esses sintomas acontecem inicialmente, mas depois de algumas semanas iniciadas a dieta eles somem e a tendência é só adquirir os benefícios", frisa.

Ludmila alerta que qualquer dieta só deve ser iniciada se prescrita por um profissional (leia mais ao lado).

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.