Edição do dia
Qua, 27/09/2017 | Atualizado em: 27/09/2017 às 05h00

Seja doador e faça a diferença

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Hoje é o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos. Na Bahia, segundo um levantamento da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, mais de 60% de famílias não permitem a doação de órgãos e tecidos.

Falta de conhecimento, de conscientização e por questões religiosas e culturais. Estes são os principais motivos que levam as pessoas a não se tornarem doadoras.

De acordo o diretor-médico do Hospital Geral Roberto Santos, André Durães, o programa de doação de órgãos exige uma extrema participação e conscientização da sociedade.

"Outros estados fazem um programa intensivo de conscientização e a Bahia ainda fica atrás nesse quesito. É necessário conscientizar a comunidade local sobre a importância da adoção e adequar os hospitais e profissionais para o processo".

Ainda segundo o diretor-médico André Durães, uma única pessoa é capaz de beneficiar oito pacientes, no mínimo. Podem ser doados órgãos como córneas, rins, coração, pulmões, pâncreas e até ossos.

Se você quer ser um doador, é fundamental informar aos seus amigos e familiares e explicar a importância da decisão. "Pode acontecer que mesmo declarando em vida que é doador, por falta de conhecimento e informação, o responsável ou familiar não autorize a adoção", alerta.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.