Edição do dia
Sex, 22/09/2017 | Atualizado em: 22/09/2017 às 05h00

Chapeuzinho entra na era digital

Camila de jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

camila.jesus@jornalmassa.com

"Aonde você vai Chapeuzinho?", perguntou o Lobo Mau a Chapeuzinho Vermelho na versão original do conto dos Irmãos Grimm. Mas, no musical "Chapeuzinho Vermelho - Redes Sociais", as maldades do Lobo acontecem através das telas dos celulares e computadores.

De acordo com o ator e diretor da peça Rai Alves, o musical tem como objetivo alertar as famílias sobre o perigo dos crimes e abusos que ocorrem através das redes sociais como Facebook e WhatsApp. "Por meio do diálogo, os pais podem esclarecer dúvidas e orientar os filhos sem a necessidade de proibir o uso", diz Alves.

O elenco conta com a participação de alguns atores da Oficina Theatro, que surgiu em 2012. Segundo Alves, a criação ocorreu com o intuito de mostrar que as pessoas podem fazer teatro, mas devem buscar as técnicas e se apropriar delas.

"Hoje em dia tenho mais desenvoltura no palco, sei a melhor forma de me posicionar e até mesmo como olhar para o público", conta Alessandro Carvalho, cantor e participante da oficina há um ano.

O espetáculo é um adaptação do clássico infantil, mas além da inserção das músicas, tem na chapeuzinho negra uma nova versão. "Vivemos na Bahia e é necessário essa contextualização e valorização ética", afirma Rai Alves.