Edição do dia
Qua, 20/09/2017 | Atualizado em: 20/09/2017 às 05h00

Galera reivindica e agora o Dois de Julho é bairro

Alexandre Santos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Gastronomia, supermercados, feira livre, escolas, posto de saúde e, mais do que tudo, um nome que homenageia a data mais importante do calendário histórico da Bahia.

Encravado na área central de Salvador, o Dois de Julho deu um passo para, enfim, conquistar o tão sonhado status de bairro. Antiga reivindicação de moradores e comerciantes locais, um projeto de lei que possibilita o reconhecimento foi aprovado por unanimidade em sessão na Câmara Municipal, na última segunda (18).

"Estamos muitos satisfeitos. Dos 260 itens aplicado na pesquisa da prefeitura, 92% das pessoas reafirmaram o sentimento de pertencimento. Fora essa e outras peculiaridades, o Dois de Julho atende a todos os requisitos para ser um bairro", comemora Vilma Mota, 58 anos, do Movimento Nosso Bairro é 2 Julho, criado em 2012 para tratar de demandas como habitação e direitos humanos.

De autoria do Executivo, a matéria que reorganiza o território soreropolitano inicialmente redefinia a capital num universo de 160 bairros e três ilhas – Maré, Frades e Bom Jesus dos Passos.

Nos últimos dias, graças a uma emenda assinada por todos vereadores, passou a contabilizar 168. Além do Dois de Julho, foram incluídos Alto do Cruzeiro, Chame-Chame, Colinas de Periperi, Horto Florestal, Ilha Amarela, Mirante de Periperi e Vista Alegre. O prefeito ACM Neto sanciona hoje o projeto e apresenta resultados do programa Ouvindo Nosso Bairro.