Edição do dia
Ter, 12/09/2017 | Atualizado em: 12/09/2017 às 05h00

Birra é normal e atenção é solução!

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

De uma hora pra outra, o bebê calminho que você tinha dentro de casa grita, se joga no chão e provoca em você da vergonha à raiva. Lidar com a birra não é fácil, mas é inevitável. Segundo a psicóloga Tatiana Pedreira, a birra é uma reação normal da criança ao sentimento de frustração e que não tem nada a ver com falta de educação. "É a forma de demonstrar esse sentimento, pois a criança ainda não tem maturidade para lidar com frustração", explica.

A forma como o adulto vai lidar com a criança é fundamental para que o calundu acabe. "A birra em si não é um problema, mas complica quando ela é mal administrada pelos adultos", afirma.

Colocar de castigo ou gritar não são saídas viáveis. De acordo com a especialista, essas práticas podem desenvolver um complexo de inferioridade na criança, baseado na eterna superioridade dos pais. "Esse comportamento na infância pode gerar um adulto com baixa autoestima, disposto a viver relacionamentos abusivos, pois se sente 'adequado' a situações como essas", alerta.

"A melhor saída para os pais no momento da birra é acolher, respeitar o sentimento do pequeno e propiciar um ambiente de cumplicidade e segurança para ele", finaliza.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.