Edição do dia
Ter, 29/08/2017 | Atualizado em: 29/08/2017 às 05h00

Menos fumo, mais vida!

Cleane Lima*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Salvador tem bons motivos para comemorar o Dia Nacional Sem Tabaco, celebrado hoje. A cidade está entre as capitais brasileiras com menor percentual de tabagistas: só 5,2% da população acima de 18 anos, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. Ainda assim, o fumo mata cerca de 156 mil pessoas ao ano no mundo.

Segundo a pneumologista Hermengarda Santos, o cigarro contém mais de 4 mil substâncias que destroem a estrutura pulmonar e diminuem a imunidade, deixando o organismo suscetível a doenças que podem ser fatais. "Problemas respiratórios, infarto, cânceres e tumores estão entre as principais patologias causadas por esse vício", alerta.

Foi por sentir alguns desses efeitos que o pedagogo Denilson Bonfim decidiu parar de fumar, há dois anos. "Comecei a ter constantes inflamações na garganta e não tinha fôlego para praticar nenhum esporte", conta.

Mesmo sendo um momento de transição muito difícil, ele admite que a decisão foi acertada e os resultados, os melhores. "Melhorou até o convívio social. Era chato ver as pessoas se afastando ou eu ter de me afastar porque 'precisar' fumar. Além disso, tenho maior capacidade de concentração, melhor paladar e mais disposição pra tudo", diz feliz.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.