Edição do dia
Sex, 11/08/2017 | Atualizado em: 11/08/2017 às 05h00

Polícia despacha 'patrão' do BDM

Da Redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

"Um bandido de alta periculosidade e violentíssimo". Foi assim que o delegado Odair Carneiro, titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos (do DHPP), definiu Marcelo Batista dos Santos, o Marreno, morto na quarta-feira (9), após entrar em confronto com a polícia na Linha Verde.

Marcelo é apontado pela polícia como um dos líderes da facção Bonde do Maluco (BDM). Ele estava morando em uma cidade no interior de Alagoas, de onde comandava as ações do grupo – assassinatos, assaltos a bancos e a estabelecimentos e sequestros.

Marreno encabeçava a lista dos mais procurados pela Secretaria de Segurança Pública, que, ao receber informações de que ele estaria vindo a Salvador encontrar comparsas, organizou uma força-tarefa em conjunto com o Comando de Policiamento Especializado da Polícia Militar, para prendê-lo.

O major Marcelo Barreto, coordenador da força-tarefa, afirmou que um esquema foi montado para prender Marcelo. "Montamos a campana e seguimos o Corolla branco, utilizado por ele e o motorista Anselmo Nascimento Sena. Na abordagem, sabíamos, que pela periculosidade do criminoso, teria reação", relatou. Marreno e Anselmo foram levados a um hospital de Simões Filho, mas já chegaram sem vida.