Edição do dia
Sáb, 05/08/2017 | Atualizado em: 05/08/2017 às 05h00

Leão com garras afiadas no Rio

Rafael Tiago Nunes
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Na penúltima colocação e a quatro pontos do primeiro time fora da zona – Bahia –, o Vitória terá uma dura missão neste domingo, na Ilha do Urubu, contra o Flamengo, para manter o sonho de sair do Z-4 vivo.

O zagueiro Wallace sabe das dificuldades que o time enfrentará, mesmo com o clube carioca em crise com a torcida. "Pegar o Flamengo em qualquer circunstância é difícil. Independentemente da situação que a equipe esteja passando. Para a gente, a situação é delicada, porque a equipe deles é qualificada, e a gente vai tentar, de alguma forma, neutralizar o ataque deles. E o nosso ataque fazer os gols", analisou.

Encarar um time que está na quinta colocação do Brasileirão e semifinalista da Copa do Brasil serve como combustível para Wallace. "A gente está abaixo na tabela. A gente precisa sair dessa situação desconfortável o quanto antes. Está aí mais uma oportunidade. A gente precisa somar o maior número de pontos possível para ficar numa situação mais confortável no campeonato", afirmou.

Como o time mais compacto e organizado, o zagueiro faz questão de dar os créditos ao técnico Mancini. "Ele melhorou a postura dos jogadores. Os 11 defendem, ataca com 11. Então o comportamento da equipe mudou. Acho que os jogadores que entrarão na equipe vão dar conta do recado".