Edição do dia
Sex, 04/08/2017 | Atualizado em: 04/08/2017 às 05h00

Atiradores de elite

Tiago Lemos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Produções como o filme Sniper Americano e a série O Atirador deixam claro qual a função do atirador de elite em uma missão: acertar o alvo sob extrema dificuldade, tais como vento e distância.

No futebol, só vence o jogo quem fizer mais gols. O principal responsável pelo ofício é o centroavante. E a dupla Ba-Vi parece contar com atiradores especiais na luta contra o rebaixamento. No Fazendão, o cara da boa pontaria é Rodrigão. Na Toca do Leão, a esperança atende pelo nome Santiago Tréllez.

Na última quarta-feira, pela penúltima rodada do primeiro turno, o centroavante tricolor foi autor do gol de empate diante da Chapecoense, por 1 a 1, fora de casa. A marcação adversária era pesada quando o atacante desviou bola de cabeça para acertar o cantinho e matar o goleiro.

"Eu fiquei com medo do pé do zagueiro, mas graças a Deus fui feliz e fiz o gol do empate", lembrou Rodrigão.

Já o colombiano Tréllez marcou duas vezes na vitória por 3 a 1 sobre a Ponte Preta, no Barradão. No segundo tento, o atacante, mesmo desequilibrado, conseguiu chutar a redonda na gaveta, um golaço!

"Muito contente pelos primeiros gols no Vitória, ainda mais no momento que foi. A gente precisava ganhar", contou Tréllez.

Ambos foram contratados há pouco tempo e disputaram quatro jogos. Rodrigão tem melhor aproveitamento, com quatro gols (média de 1 por jogo), e já é o artilheiro do Tricolor. Tréllez soma duas bolas nas redes (média de 0,5) e encostou em Uillian Correia, Kieza e Neilton, com três gols, cada, na Série A.

Sobre a briga contra o rebaixamento, os atacantes garantem que vão fazer o possível para tirar seus respectivos times da zona de perigo. "Só preciso de uma bola no jogo. Não para o empate, mas para fazer o gol da vitória", garantiu Rodrigão.

"A torcida do Vitória pode ter certeza que a gente vai ficar na Série A", prometeu Santiago Tréllez, cheio de confiança.