Edição do dia
Sex, 04/08/2017 | Atualizado em: 04/08/2017 às 05h00

Reformas Governo já mexe os pauzinhos para reorganizar a base

das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

No rescaldo da votação que engavetou a denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o governo deve reorganizar a base para avançar na agenda de reformas, como a Previdenciária e a Tributária.

"(É preciso) recompor para voltar a ter uma base de 330, 340 (parlamentares). Deputados que votaram pela abertura da denúncia não necessariamente votarão contra as reformas", declarou Maia, que, na véspera da votação, teria dito a correligionários, aos prantos, que derrubaria Temer se quisesse, mas não fez isso porque tem "caráter".

Maia destacou a necessidade de reaproximação com o PSDB: "O partido é muito importante para a base do governo". Sobre o comportamento dos deputados e a liberação de emendas parlamentares pelo governo, Maia disse que se trata de um momento de disputa política. "O clima fica um pouco mais quente, mas entendo que a Câmara cumpriu bem o seu papel", avaliou.